segunda-feira, 19 de outubro de 2009

30. E o Hades o Seguia

Aproximação ao Apocalipse ( 30 )

E O HADES O SEGUIA

Continuação da Abertura do Quarto Selo






“E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra”. Ap. 6:8.

A MORTE E O HADES ASSOCIADOS

Irmãos; com a ajuda do Senhor vamos continuar considerando a palavra do Senhor, da que Ele disse que se a lermos, ouvimos e a guardarmos, somos bem-aventurados. Estamos estudando o Apocalipse e tínhamos chegado na vez passada ao quarto selo, mas não tivemos o tempo de poder considerar todos os versos necessários; inclusive alguns versos logo que foram citados para ser investigados pessoalmente por cada um depois. Hoje vamos ver outro aspecto dentro do mesmo quarto selo. Então leiamos ali de novo esse quarto selo, em Apocalipse 6:7-8:

“7 Quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizendo: Vem!8 E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra”.

Isto se refere ao cavaleiro chamado “Morte”; mas hoje vamos nos deter em uma frase necessária, a que vem a seguir dessa palavra: “E o que o montava tinha por nomeie Morte, e o Hades lhe seguia”. “O Hades lhe seguia”, esse é o tema de hoje. Interessante que aqui o apóstolo João pelo Espírito Santo, pela revelação que o Senhor lhe mostra, embora relacione a morte com o Hades, não necessariamente os identifica; porque se não, não o diria como está dizendo: um cavaleiro chamado “Morte, e o Hades lhe seguia”; ou seja, o Hades seguia à morte. Sempre o Hades e a Morte aparecem intimamente associados. Quando estudamos Apocalipse 1, onde o Senhor diz que Ele tem as chaves da Morte e do Hades, aí também aparecem relacionadas estas duas coisas: a Morte e o Hades.

Em Apocalipse 20 voltam a aparecer estas duas coisas juntas; e eu vos rogo que desta vez me acompanhem com mais atenção ao Apocalipse 20:13, no contexto da perícopa relativa ao julgamento do trono branco, ao grande julgamento final. Aqui não está falando do tribunal de Cristo nem do julgamento das nações no Milênio, mas sim do julgamento final do trono branco; e ali diz: “E o mar entregou os mortos que havia nele”; ou seja que para o dia do julgamento o mar entregará seus mortos.

Havia mortos que estavam no mar. O mar na Bíblia é associado ao abismo também; não é que seja o mesmo, mas está associado; às vezes se fala do mar como abismo e às vezes se fala do abismo como a prisão dos anjos que se chama “abismo”, que se chama Abadom, e que também pode chamar-se Tártaro (prisão dos anjos); mas como vamos ver em Isaías 14, diz que o Seol estava perto do abismo; são lugares onde estão espíritos; e aqui diz: “13 Deu o mar os mortos que nele estavam (notem-se em que não diz “o”) a morte e o Hades deram os mortos que neles havia”; ou seja que o Hades não é o mesmo que a Morte, embora estejam intimamente relacionados; por isso fala deles”, a morte é um e o Hades é outro; havia mortos no mar, mortos na morte e mortos no Hades; e diz: “e foram julgados cada um segundo as suas obras.14 E a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo”. O Hades um e a morte outro.

O TRÁFICO DO ALÉM-TÚMULO

Em Apocalipse 6 aparece essa expressão de que depois desse cavaleiro chamado “Morte”, seguia-lhe “o Hades”; primeiro é a morte e depois é “o Hades”; não é o mesmo, mas sim está relacionado. As pessoas para ir ao Hades, normalmente entram pela morte. No caso do Corá, Datã, Abirão e aquelas pessoas que estavam com eles, no caso deles, eles entraram vivos ao Seol, porque Moisés disse: se o Senhor fizer uma coisa diferente; pois o normal é que as pessoas entrem mortas ao Hades; primeiro as pessoas morrem, entram na morte, cruzam as portas da morte e cruzam as portas do Hades e entram no Hades. O Hades é depois da morte, está relacionado com a morte, mas a palavra nos mostra que embora estejam relacionados não são a mesma coisa; há mortos que entram na morte e mortos que da morte passam ao Hades e no dia do julgamento haveria mortos que estariam no mar e seriam chamados ao julgamento; outros mortos estariam na morte. Na Bíblia também se chama “região de sombra de morte”; assim lhe chama em Isaías e usa a palavra “região de sombra de morte”. Também a palavra usa, como víamos na vez passada, a expressão “portas da morte” e “portas do Hades” e “chaves da morte e do Hades”. Quando diz portas, fala em plural; ou seja que não é uma só porta; há uma porta para entrar da vida à morte e também uma porta para passar da morte ao Hades; há uma porta que vai da morte ao Hades; então se fala também das portas do Hades”. Não é uma só porta, no mínimo são duas. Diz a Escritura que na morte há câmaras da morte e há mortos na morte, mas também há mortos no Hades. Diz a Escritura que o Senhor nos conduzirá além da morte. A palavra fala muitas coisas sobre o Hades. A palavra “Hades”, é a mesma palavra “Seol”; e precisamos fazer um seguimento minucioso, se for possível, de todos os versículos que nos falam do Seol e do Hades para que possamos entender o que Deus nos quer dizer. Também houve acontecimentos especiais no Hades que causaram uma modificação na situação lá; foi quando o Senhor Jesus desceu ao Hades e pregou aos mortos para que fossem julgados na carne segundo os homens, mas vivam em espírito segundo Deus; estas coisas aconteceram no Hades; então precisamos fazer um estudo minucioso do Hades porque na história da Igreja, e até na história do judaísmo, houve várias escolas sobre o Hades. O Senhor é o que determina quem está onde e quem pode passar, quem pode voltar, quem não pode voltar, quem vai ressuscitar, quem vai ficar aí, quem pode passar de um lado ao outro, quem não pode passar, etc. O Senhor é o que tem as chaves; ou seja, o Senhor controla, como dizíamos na outra vez, o tráfico do além-túmulo; Ele tem a chave do poder e da morte e do Hades.

O SENHOR E O HADES

No sermão do apóstolo Pedro no livro dos Atos dos Apóstolos, capítulo 2, os irmãos podem ver que Hades é o mesmo que Seol. Diz São Pedro citando um Salmo de Davi, o Salmo 16; ali Pedro está citando do verso 8 aos 11 do Salmo 16, assim que os irmãos que possam ter à mão também o Salmo 16 tenham-no a em mãos para ler estas duas passagens simultaneamente.

Leiamos em Salmo 16:10, simultaneamente com Atos 2:25-28, que é uma citação que o apóstolo Pedro faz do Salmo. Então o Salmo 16 é um Salmo messiânico onde está profetizado o Senhor Jesus, sua morte, sua descida ao Hades, sua ressurreição; diz em Salmos 16:10-11: “10 Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção”. Corrupção relativa ao corpo no sepulcro e alma no Hades. Não permitirá que seu santo veja corrupção; não deixará minha alma no Hades. “11 Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente”.

Ele foi ressuscitado da morte, levantado do Hades à ressurreição e sentado à destra do Pai. Agora, esse Salmo que diz aqui: “Não deixará minha alma no Seol”, Pedro o cita em Atos 2:25-28 da seguinte maneira, já não em hebraico a não ser em grego:
“25 Porque a respeito dele diz Davi: Diante de mim via sempre o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado. 26 Por isso, se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; além disto, também a minha própria carne repousará em esperança,27 porque não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.28 Fizeste-me conhecer os caminhos da vida, encher-me-ás de alegria na tua presença”.

São Pedro cita o Salmo 16, onde o Pai não deixaria a alma de seu Filho no Seol, mas aqui Pedro o traduz: “o Hades”, “não deixará minha alma no Hades”. Na Septuaginta, que é uma tradução do Antigo Testamento com alguns outros livros apócrifos ao grego feito 200 anos antes de Cristo em tempos do Ptolomeu II Filadelfo, em todas as partes do Antigo Testamento onde diz Seol, traduz-se “Hades”; de maneira que Seol e Hades são a mesma coisa. Então, como diz aqui que o Hades segue à morte, significa que as pessoas morrem e passam pela morte para o Hades. Vamos agora a fazer o seguimento do que a palavra de Deus nos revela sobre o Seol ou do Hades, que é a mesma coisa, distinto da Geena, distinto do abismo, do Tártaro, prisão dos anjos.

O SEIO DE ABRAÃO

Vamos começar fazendo o seguimento; os irmãos tomem nota desses versos para que possam ter em conta todos os versos juntos que nos falam desse lugar. Se tomarmos um verso isolado entenderemos pouco; quando fazemos o ramalhete de todas as florzinhas que vamos recolhendo, arma-se o ramalhete e entendemos melhor o que é este assunto do Seol ou do Hades. Vamos começar pelo livro de Gêneses, que é o livro das primeiras sementes, e vamos ver ali as primeiras menções sobre o Hades. Passamos ao capítulo 25 que refere à morte de Abraão, que é o pai da fé e é aquele que aparece no seio de Abraão. Não se chama o seio do Taré, o seio do Serug, nem o seio do Enoque, nem o seio do Adão; chama-se o seio do Abraão; e justamente começa a primeira menção com o Abraão.

Olhem o que nos diz em Gêneses 25:7-8: “7 Foram os dias da vida de Abraão cento e setenta e cinco anos.8 Expirou Abraão; morreu em ditosa velhice, avançado em anos; e (notem, não diz: morreu e ponto) e foi unido a seu povo”. No Antigo Testamento vemos que todos desciam ao Seol, já seja Samuel o profeta, já seja Saul o rei, já seja Datã, Corá e Abirão, já seja Abraão; todos desciam ao mesmo Seol. vamos ver como todos eles nos falam de descer ao Seol; entretanto, por Jesus segundo Lucas 16, vemos que no Seol, no Hades, havia uma distinção; um lugar onde estavam os que estavam em castigo, em tortura, conscientes e esperando o julgamento, e outro lugar onde estavam os que descansavam no seio de Abraão. vamos ver que o seio de Abraão ficava no Seol, ou seja no Hades.

Passemos a Gênese 25:17, onde nos conta a morte de Ismael: “E os anos da vida de Ismael foram cento e trinta e sete; e (notem, exalou o espírito, então aí entrou na morte) morreu, e foi unido a seu povo “foi unido a seu povo” foi no Seol; depois vamos ver. Passemos a Gênese 35:28,29; aqui nos fala também da morte do Isaque: “28 Foram os dias de Isaque cento e oitenta anos. 29 Velho e farto de dias, expirou Isaque e morreu, sendo recolhido ao seu povo”. A palavra é: “recolhido a seu povo”. Quando morreu Lázaro o mendigo, diz que os anjos o levaram a seio do Abraão; essa palavra, “levaram-no”, quer dizer que houve uma região pela qual vieram os anjos, tomaram a alma dele e o transportaram; esse espaço pelo qual foi transportado Lázaro pelos anjos ou foi recolhida a alma de Isaque, isso se chama a morte; mas não ficou no caminho; foi a um lugar que se chama o Seol, no qual uma parte era onde estava o seio de Abraão, pois este patriarca estava nesse lugar com seu povo, ou seja com seu pai Taré, seu irmão Nacor, sua esposa Sara que havia já morrido, com os avós, com o Serug, com o Reu, com todos aqueles que aparecem ali; encontrou-se ali com seus antepassados; ali estava Abraão com seus antepassados porque Abraão foi unido a seu povo; Ismael também, Isaque também.

LOCALIZAÇÃO DO HADES : DEBAIXO DA TERRA

Passemos a Gênese 37:35; vamos ver ali a consciência que tinha Jacó do que aconteceria com ele quando ele morrera; claro que Jacó também seria unido a seu povo, Jacó também se encontraria com seu pai Isaac, com seu avô Abraão, com sua avó Sara, etc; entretanto, olhem onde é que ele sabia que ele ia. Diz aqui Jacó em Gênese 37:35: “Levantaram-se todos os seus filhos e todas as suas filhas, para o consolarem; (porque lhe tinham mentido dizendo que José tinha sido devorado pelas feras, então olhem qual era o conceito que tinha Jacó) e disse: Pois com choro hei de descer para meu filho ao Seol”. Notem a palavra descer; ou seja, descer é descer de sobre a terra a debaixo da terra; por isso a Escritura fala dos que estão nos céus, os que estão na terra e os que estão debaixo da terra; então aqui se fala de Jacó assim: “Descerei com choro a meu filho”; ele esperava encontrar-se com o José, embora José ainda não tinha morrido, mas ele pensava que sim; então ele dizia: “Descerei com choro a meu filho até o Seol”.

Isso significa que Jacó sabia que ele desceria ao Seol, e fala de “descer”, quer dizer, debaixo da terra. “E o chorou seu pai”. Passemos então a Gêneses capítulo 49 e vamos ver ali dois versículos: o 29 e o 33; aqui segue falando Jacó. Então Jacó, já a ponto de morrer, reuniu a seus filhos e lhes abençoou, e depois que abençoou a seus filhos, profetizou, e depois de lhes profetizar, diz Jacó em Gêneses 49:29: “Vou ser reunido ao meu povo”. Aí se dão conta de que o descer ao Seol era encontrar-se com seu povo no Seol. “Eu vou ser reunido com meu povo. Sepultem-me com meus pais na cova que está no campo de Efrom o heteu”. Quanto ao eu, a sua alma, sua personalidade, ele vai descer ao Seol com seu povo, vai ser reunido com ele; mas quanto a seu corpo que o enterrem em uma sepultura e que logo o transportem lá; e por isso José junto com os egípcios fizeram toda uma procissão funeral e o levaram até essa cova. O versículo 33 desse mesmo capítulo diz: “E quando acabou Jacó de dar mandamentos a seus filhos, encolheu seus pés na cama, e expirou, e foi reunido com seus pais”. Amém, irmãos? Aqui temos então o que nos fala a palavra do Senhor.

Agora passemos um pouco mais adiante a Números. Agora sim aparece esse caso misterioso que está no capítulo 16 de Números onde Corá, Datã e Abirão descem vivos ao Seol. Estamos em Números 16:30,33; ali está falando Moisés, e diz Moisés: “30 Mas, se Jeová criar uma nova coisa, e a terra abrir a boca e os tragar com tudo o que lhes pertence, e vivos descerem ao Seol...”; essa é a coisa distinta.

Geralmente se desce ao Seol morto, mas aqui diz: “Mas, se Jeová criar uma nova coisa, e a terra abrir a boca e os tragar com tudo o que lhes pertence, e vivos descerem ao Seol; sabereis que estes homens desprezaram a Jeová. 33 Eles, (ou seja, Corá com todo seu séquito) e todos os que lhes pertenciam, vivos, desceram ao Seol; a terra cobriu-os, e pereceram do meio da assembléia” quer dizer que o Seol está debaixo da terra. Por isso a Bíblia fala dos que estão debaixo da terra. Em Apocalipse 5 há essa adoração dos que estão no céu quando pergunta: Quem pode abrir o livro? E não havia nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, nenhum digno de abrir o livro; e quando dizem também dos que adoravam ao Senhor: Ouvi a todos os que estavam nos céus, na terra e debaixo da terra adorando ao Cordeiro; e Filipenses 2 também diz que Deus fez a Jesus Senhor, para que a boca dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, confesse que Jesus é o Senhor.

Passemos a Deuteronômio 32:22, que é uma parte do cântico de Moisés. Aqui está esse famoso cântico que Moisés compôs com Josué por testemunha para seu povo; o povo aprendeu o cântico e o povo foi infiel a Deus, mas o cântico servia de testemunho a Deus de que Ele se revelou a eles, mas que eles se apartaram. No contexto do cântico do Moisés, Deuteronômio 32:22 diz algo onde nos mostra que pela ira de Deus para os pecadores, há fogo no Seol. Não somente em Lucas 16 aparece fogo no Hades; aqui aparece fogo no Seol, que é o mesmo que o Hades. “Porque fogo se acendeu em minha ira, e arderá até as profundidades do Seol”; ou seja que pela ira de Deus há fogo no Seol e nas profundidades do Seol; não somente no Seol; vocês sabem que perto ao Seol está o Tártaro, onde também estão os anjos cansados na prisão.

O PODER DO SENHOR PARA COLOCAR E TIRAR DO SEOL

Passemos agora a 1 Samuel 2:6. Este é agora o cântico da Ana. Vimos as próprias palavras de Jacó, as palavras de Moisés a respeito de Abraão, Ismael e Isaac; vimos o cântico de Moisés onde Deus fala por Moisés profeticamente; agora vamos a outro cântico, o da Ana. No cântico da Ana este versículo é extremamente importante; oxalá o sublinhem e o tenham em conta porque aqui se mostra que o Senhor tem o poder de introduzir no Seol e de tirar do Seol; não só colocar mas também tirar. Se somente pudesse colocar e não tirar, não teria as chaves, mas sim tem as chaves e pode fazer baixar ao que quer e fazer sair ao que quer quando quiser. Na ressurreição o faz de uma maneira geral; quando lhe permitiu subir a Samuel isso foi uma permissão de Deus. Então diz aqui no cântico de Ana, em 1 Samuel capítulo 2:6: “Jeová é o que tira a vida, e a dá; Faz descer ao Seol, e faz subir”. O Senhor não somente faz descer, e notem os verbos: descer e subir; ou seja, de onde começa a descida aonde termina a descida há um intermédio que se chama a morte, e onde começa a ascensão até onde se chega há um intermédio. Ele faz descer ao Seol, e faz subir também do Seol; este verso é muito importante, irmãos, porque isto nos explica aqui que já se está preparando o terreno para aquele cativeiro que ia ser tomada pelo Senhor que levou cativo o cativeiro; já daqui se está preparando o terreno: “Jeová é o que tira a vida, e a dá; Faz descer ao Seol, e faz subir”. Depois encontraremos nos profetas outro verso que terá que unir com este; enquanto isso vejamos uns intermediários.

Passemos a 2 Samuel 22:6; este é um cântico de Davi que aparece também na coleção do livro I dos Salmos, o 18, onde Davi, assim como em outros lugares se fala das ligaduras da morte, aqui fala das ligaduras do Seol; ligaduras quer dizer que é uma prisão da que ninguém pode sair por si mesmo; só Deus pode tirar, mas ninguém pode sair; por isso se chama “ligaduras”. Ali diz:

“Ligaduras do Seol me rodearam; tenderam sobre mim laços dessa morte” são palavras de David quando ele se sentiu perto da morte; ou seja que os laços da morte e as ligaduras do Seol o tinham rodeado, mas o Senhor o livrou, amém?

DESCER AS CÃS AO SEOL

Agora vamos passar a 1 Reis 2:6,9; aqui David está lhe dando umas diretrizes sérias de governo a seu filho Salomão; já Davi vai morrer.

Durante o tempo de Davi, havia muita gente rebelde, inclusive assassinos, Davi os perdoou, tolerou-os, deu-lhes a palavra de que ele mesmo não os ia castigar; houve um general que matou a outro general; Davi não o julgou, mas diz a Salomão que ele sim o faça; houve um que atirou pedras em Davi e o insultou; Davi o perdoou, mas Salomão tem uma instrução de Davi que aparece aqui. Diz David ao Salomão aqui no capítulo 2:6: “6 Faze, pois, segundo a tua sabedoria e não permitas que suas cãs desçam ao Seol em paz”. Ou seja, julgará; Joabe matou por si mesmo a um general, agora Salomão tem que aplicar a pena de morte, que era a que Deus tinha estabelecido do Dilúvio. Quando já tinha passado o Dilúvio universal, Deus apareceu ao Noé, com ocasião quando lhe ofereceram aquele sacrifício; então Deus lhe disse que pelo homem será derramado o sangue daquele que derramar sangue do homem; Deus estabeleceu essa lei universal, que aquele que derramar sangue de homem, pelo homem seu sangue seria derramado; essa foi uma lei geral a toda a humanidade; a pena de morte foi estabelecida Por Deus na generalidade da humanidade. Ao que mata, diz depois Deus na lei: não aceitará resgate por aquele que matou, deve pagar por morte; não aceitar resgate nem fiança; só a morte expiará a morte; isso é o que Deus diz. Por isso o Senhor teve que morrer por nossos pecados, não só adoecer-se de uma dor de moer; morrer.

Também a respeito a Simei, diz Davi a Salomão já no verso 9 de 1 Reis 2: “9 Mas, agora, o não tenhas por inculpável, pois és homem sábio e bem saberás o que lhe hás de fazer para que faças com que as suas cãs desçam à sepultura com sangue. 10 E Davi dormiu com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi”. Aqui se usa a palavra “dormir” e não estava o sozinho, estava com seus pais; ou seja, Davi estava com o Jessé, com o Boaz, com o Rute, etc., com todos seus antepassados. “E dormiu Davi com seus pais”.

O SEOL, UM LUGAR TRANSITIVO

Passemos agora ao livro do Jó onde aparecem muitos expressões sérias sobre o Seol. Primeiro vamos a Jó 7:9; estas palavras são de Jó, estão na seção em que fala Jó nos capítulos 6 e 7, que lhe está respondendo neste caso a Elifaz temanita. Jó vem falando da vida passageira do homem; Jó está falando com Deus, e lhe diz: “8 Os olhos dos que agora me vêem não me verão mais; os teus olhos me procurarão, mas já não serei.9 Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce ao Seol jamais tornará a subir”; isso é porque há ligaduras no Seol que não deixam subir a ninguém por si mesmo, a menos que Deus o faça subir, que Deus lhe dê permissão; se não, aí fica. “que desce ao Seol jamais tornará a subir.10 Nunca mais tornará à sua casa, nem o lugar onde habita o conhecerá jamais”. Isso é o normal do Seol; alguém que saia é somente algo extraordinário. Passemos a Jó 11:8. Agora o que fala é Zofar naamatita; essas são palavras de Zofar naamatita; ele vem falando dos segredos de Deus e vem falando da perfeição do Todo-poderoso e diz. “8 Como as alturas dos céus é a sua sabedoria; que poderás fazer? Mais profunda é ela do que o Seol; que poderás saber?” Aí diz que a perfeição de Deus é mais profunda que o Seol, é difícil de conhecê-la por si mesmo, a menos que Deus vá revelando progressivamente quem é Ele. Passemos a Jó 14:13; aqui o que está falando é Jó mesmo, está desejando morrer, e diz: “Que me encobrisses no Seol e me ocultasses até que a tua ira se fosse, e me pusesses um prazo e depois te lembrasses de mim!” Notem, aqui fala do Seol e prazo, ou seja que o Seol se mostra como algo transitivo; por isso é que se diz que os do Seol serão apresentados no julgamento do trono branco e depois o Seol será jogado com a morte ao lago de fogo; ou seja que o Seol, ou o Hades, não é o definitivo; é um lugar transitivo dos mortos onde estão as almas dos mortos. E aqui ele fala disso: Quem me dera que me escondesses no Seol! Esse estar no Seol não é eterno; diz: “escondesse-me no Seol”; logo é como um esconderijo; diz: “Que me encobrisses no Seol e me ocultasses até que a tua ira se fosse, e me pusesses um prazo e depois te lembrasses de mim!”, quer dizer, tirasse-me do Seol. Deixe-me esconder no Seol e depois me tira outra vez. Ou seja que aqui Jó tem uma consciência de que o Seol não é definitivo, mas sim é transitório.
Ninguém pode sair dali por si mesmo, mas Deus sim o pode tirar.

Passemos a Jó 17:13,16; aqui segue falando Jó; diz Jó: “13 Mas, se eu aguardo já ao Seol por minha casa; se nas trevas estendo a minha cama. 16 Ela descerá até às portas da morte, quando juntamente no pó teremos descanso”. Esse pó e junto quer dizer: o corpo no pó e a pessoa ao Seol. “À profundidade do Seol descenderão, e junto descansarão no pó”.

PESSOAS BOAS E MÁS NO SEOL

Passemos a Jó 21:13; aqui vem falando Jó de gente que vive mau e entretanto morre tranqüila; ele diz do verso 11: “11 Deixam correr suas crianças, como a um rebanho, e seus filhos saltam de alegria;12 cantam com tamboril e harpa e alegram-se ao som da flauta.

13 Passam eles os seus dias em prosperidade e em paz descem ao Seol”. Aqui está queixando Jó de alguns, como diz também Salomão em Eclesiastes: Há justos a quem acontece coisas de injustos como ao Jó, e há injustos, quem vive como se fossem justos; quer dizer, parece que vivem em prosperidade, não têm dificuldades, até morrem tranqüilos; claro, até aí; já daí para adiante as coisas mudam.

Seguimos em Jó 24:19; estas seguem sendo palavras de Jó: “A seca e o calor arrebatam as águas da neve; assim também o Seol aos pecadores”. Quando diz que a seca e o calor arrebatam as águas da neve, aí vemos que a neve tem as águas, mas o calor arrebata as águas à neve; a neve pelo calor se derrete e libera as águas e agora diz assim: “assim também o Seol aos pecadores”; ou seja que assim como o calor arrebata as águas à neve, o Seol arrebata aos pecadores. Coisa séria! Vamos dando conta de que quando se fala do Seol, que no Seol há gente boa; ou seja, falando da gente no tempo do Antigo Testamento; há gente boa e há gente má; há pecadores mas também está Abraão, amém?

Jó 26:6; estas são também palavras de Jó: “O Seol está descoberto diante dele”; significa que Deus vê tudo o que acontece no Seol; embora eles estão às escuras, Deus vê tudo: “O Seol está descoberto diante dele, e o Abadom não tem cobertura”. Abadom é onde estão esses espíritos que têm o rei do abismo, o Abadom. O abismo se chama em hebraico Abadom; são espíritos malvados; então ele aqui fala das duas coisas: “O Seol está descoberto diante dele, e o Abadom não tem cobertura”; ou seja, Deus vê tudo o que está passando no Seol e tudo o que está passando no Abadom; e por isso em Apocalipse, quando fala dos que são atormentados, diz que “será atormentado com fogo e enxofre diante dos Santos anjos e do Cordeiro” (Ap. 14:10b); ou seja que Deus sabe tudo o que está acontecendo. Há um Salmo que chegaremos a ele que diz que nada se esconde de Sua presença e que Seu Espírito está em todas partes; ainda no Seol está o Espírito de Deus; então é o lugar da morte onde uns esperam para julgamento e outros esperavam ao Messias que os tirasse do Seol, fizesse-os subir, como uma profecia dizia que aconteceria; vamos chegar ali.

Passemos agora ao livro dos Salmos; primeiro ao Salmo 6:5, que diz: “Porque na morte não há memória de ti; no Seol, quem te louvará?” Essa era a pergunta e a opinião do Davi, porque diz Davi: Na morte ninguém te louvará; no Seol, quem te louvará?.

No Salmo 9:17, que também é um Salmo do Davi, ele diz assim: “Os maus serão transladados ao Seol, (e volto a sublinhar o verbo transladar) todas as pessoas que se esquecem de Deus”. Passemos ao Salmo 16:10; este é o versículo que acabamos de ler, onde aparece a profecia em que também o Senhor Jesus mesmo desceria ao Hades: “Porque não deixará minha alma no Seol, nem permitirá que seu santo veja a corrupção” Esta é uma profecia messiânica, do Espírito de Cristo por Davi. Passemos ao Salmo 18:5; ali também segue falando Davi quando estava a ponto de que o matassem; o Salmo começa assim:

“1Salmo de Davi, servo do Senhor, o qual dirigiu ao Senhor as palavras deste cântico o dia que lhe livrou Senhor de mão de todos seus inimigos e das mãos de Saul (que queria matá-lo). Então disse: (entre as coisas que disse está esta do versículo 5) 5 Cordas do Seol me cingiram, laços de morte me surpreenderam”. Davi estava a ponto de morrer, mas o Senhor o livrou.

DEUS PODE FAZER SUBIR À ALMA DO SEOL

Salmo 30:3; este também é um Salmo do Davi que, depois de que já o tinha composto David, cantava-se na dedicação da casa de Deus, e diz: “SENHOR, fizeste subir a minha alma do Seol”.

Interessante! Deus pode fazer subir a alma do Seol, não somente a David, a não ser ao Lázaro; não só ao Lázaro o mendigo que se sentava à porta do rico Epulão, mas também ao Lázaro o irmão da Marta e da Maria. Passemos aos 31:17. Olhem estas palavras misteriosas do que acontece no Seol quando as pessoas ficam mudas pelo julgamento de Deus; este Salmo também é do Davi; ele vem falando do 14: “14 Mas eu confiei em ti, SENHOR; e disse: Tu és o meu Deus. 15 Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem. 16 Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tuas misericórdias. 17 Não me deixes confundido, SENHOR, porque te tenho invocado; (não eu, Senhor, os ímpios, esses sim) deixa confundidos os ímpios; emudeçam no Seol”; ou seja, mudos de vergonha no Seol. Daniel também fala de vergonha perpétua.

A vergonha perpétua faz que a gente fique muda, já não há tempo de outra coisa. Passemos ao Salmo 49:14-15. Este Salmo já não é de David, é dos filhos do Corá; ou seja, Corá com seu séquito pereceu, mas uma minoria de filhos sobreviveu como diz ali no Pentateuco, e esses aprenderam a lição e chegaram a ser Salmistas do Senhor e adoradores do Senhor, e há vários Salmos dos filhos do Corá, e este Salmo, o 49, é dos filhos de Corá; eles que viram e souberam o que aconteceu com sua própria família; e dizem os filhos de Corá falando no versículo 14: “Como ovelhas são postos no Seol; a morte é o seu pastor”. Notem a palavra: a morte pastoreando ou conduzindo ao Seol. A morte é primeiro e o Hades lhe seguia; então a morte os pastoreia; ou seja, uma vez que entram na morte, da morte são conduzidos ou pastoreados ao Seol como rebanhos. “14 Como ovelhas são encurralados no Seol, A morte os pastoreia. Os justos dominam sobre eles de manhã; (por que? eles são os que ressuscitaram) A sua formosura, consumi-la-á o Seol, Para não ter mais lugar onde habite” Isso quanto a eles.

“15 Mas Deus remirá a minha alma do poder do Seol”; notem a esperança da ressurreição; “Mas Deus remirá a minha alma do poder do Seol, Pois ele me receberá”; quer dizer, me tirará do Seol e tomará consigo; isto era o que esperavam os justos.

O POÇO DA PERDIÇÃO

Passemos ao Salmo 55:15; este Salmo é de Davi, é um Salmo pedindo a destruição dos amigos traiçoeiros. Estas palavras são imprecações de Davi contra os que o traem, e diz: “Que a morte lhes surpreenda; desçam vivos ao Seol”. No verso 23 do mesmo Salmo diz: “Tu, porém, ó Deus, os farás descer ao poço da perdição”; assim lhe chama, “poço de perdição”. O Salmo 86:13; este já está no terceiro livro dos Salmos; esta é uma oração de Davi, e diz: “Pois grande é a tua benignidade para comigo; E livraste a minha alma do mais profundo Seol”. Passemos aos 88:3, este é de Hemã ezraíta. Recordam que quando se mencionava a sabedoria de Salomão se diz que inclusive era mais sábio que este Hemã? Este foi um grande homem sábio que houve na mesma época de Salomão, que era amigo de Salomão e que foi considerado dos homens mais sábios junto com o Salomão, e dele sobreviveu este Salmo 88; este Salmo é de Hemã ezraíta e o seguinte é do Etã ezraíta, dois sábios; e diz Hemã ezraíta no Salmo 88:3: “Pois a minha alma está cheia de sofrimentos, E a minha vida se aproxima do Seol”. Este grande sábio também esperava ir ao Seol como Jacó, como Abraão. Salmo 89:48; este outro Salmo é o do Etã ezraíta, ou seja daquele sábio; ele se faz uma pergunta; olhem a pergunta deste sábio Etã ezraíta:

“Qual é o homem que continuará a viver, sem ver a morte, Que livrará a sua alma do poder do Seol?” O homem por si mesmo não pode deter a morte; Deus foi quem levou ao Enoque e que levantou o Elias, e o que ressuscitará aos mortos, amém? e o que levou cativo ao cativeiro; mas este Etã ezraíta não conhecia ainda tudo o que viria no futuro, embora fosse muito sábio perguntava: “Qual é o homem que continuará a viver, sem ver a morte, Que livrará a sua alma do poder do Seol?”

Passemos ao Salmo 116:3. Estamos fazendo o seguimento para que fique claro este assunto do Seol, tendo todos os versos juntos. Este é um Salmo anônimo, mas inspirado pelo Espírito Santo como outros. Este é um homem grato; diz: Ação de graças por ter sido tirado da morte; disso trata este Salmo; nesse contexto diz: “3 Cercaram-me os laços da morte, E as angústias de Seol se apoderaram de mim; (e aqui já relaciona a palavra “angustia” com o Seol) Caí na tribulação e tristeza.4 Então invoquei o nome de Jeová; Ó Jeová, livra, eu te rogo, a minha alma”; ou seja, ação de graças por ter sido tirado da morte e das ligaduras do Seol.

Passemos ao Salmo 139:7,8; este é o que tínhamos adiantado mencionando-o, onde se fala da onipresença do Espírito do Senhor, como aquele outro falava que o Seol e o Abadom estavam diante do Senhor; este Salmo que é de Davi, diz: “7 Para onde me irei do teu espírito? Ou para onde fugirei da tua presença?8 Se eu subir aos céus, lá tu estás; Se eu fizer a minha cama no Seol, eis que estás ali”. Significa que o Espírito do Senhor está no Seol também, porque Deus é onipresente; não há lugar onde Ele não esteja. E a Palavra ensina por Davi que não podemos fugir de Seu Espírito, que até no Seol Ele está; e caso se alguém se esconder lá no Seol, diz o Salmo, “ali Ele está”.

A BOCA DO SEOL

Passemos aos 141:7; aqui nos fala de uma coisa curiosa, nos fala da boca do Seol. Há lugares onde se fala das portas, mas aqui se fala da boca e parece que fala em relação com o corpo, porque diz esse Salmo de Davi: “Como quando alguém lavra e sulca a terra, são os nossos ossos espalhados à boca do Seol”. Não era só o Seol, era a boca do Seol.

Agora, vamos considerar o que nos fala do Seol o livro de Provérbios, que é de Salomão e também de alguns sábios que falam ali, recolhidos por Salomão. Provérbios 1:11,12; ali estão falando uns bandidos que querem fazer comunidade de bandidos para roubar e para matar; eles já tinham a lembrança de que o Seol tragava viva às pessoas de vez em quando; então eles estão dizendo no verso 11: “11 Se disserem: Vem conosco, embosquemo-nos para derramar sangue, espreitemos, ainda que sem motivo, os inocentes; 12 traguemo-los vivos, como o Seol, e inteiros, como os que descem à cova”. Estas palavras são palavras de bandidos que sabiam que haviam pessoas uma vez, como no caso do Corá, que tinham caído vivas ao Seol, e como queria Davi que os traidores entrassem vivos ao Seol; então agora estes bandidos falam assim dos inocentes: “Tragaremo-los vivos como o Seol”; não que o Seol os tragasse vivos, a não ser eles, os bandidos, mas eles vão fazer como no Seol. Provérbios 5:5; este é bastante sério, especialmente para os varões; embora aqui fala com os varões, claro que suponhamos que aqui não fala com as irmãs, porque acredito que as irmãs não vão atuar assim, mas se as mulheres atuam da maneira que estes homens que são conduzidos ao Seol, elas também irão ao Seol. Então diz aqui no contexto das admoestações contra a impureza, e que fala da mulher estranha que destila mel: “Seus pés descem à morte; seus passos conduzem ao Seol”; ou seja, o adultério, a prostituição e coisas semelhantes conduzem à morte e ao Seol. Então, “meu filho, está atento a minha sabedoria”.

Passamos a Provérbios 7:27, onde também se segue falando das artimanhas da prostituta, e diz em relação à prostituta: “Caminho ao Seol é sua casa, que conduz às câmaras da morte”. Então, notem, a casa dela conduz às câmaras da morte e caminho ao Seol. Provérbios 9:16-18, segue falando no mesmo contexto da mulher insensata; diz que é bagunceira, etc. etc. “16 Quem é simples, volte-se para aqui. E aos faltos de senso diz:17 As águas roubadas são doces, e o pão comido às ocultas é agradável.18 Eles, porém, não sabem que ali estão os mortos, que os seus convidados estão nas profundezas do Seol”. Que coisa! Não só no Seol, mas também nas profundezas do Seol. Provérbios 15:11,24; ali diz: “11 O Seol e o abismo estão descobertos perante o SENHOR”. Como dizia o Salmo, aqui diz Provérbios, diz Salomão: “O Seol e o Abismo”, são coisas diferentes, o Seol é o Hades e o Abismo (Abadom) é o Tártaro. No Seol estão as almas dos mortos e no Abismo ou no Tártaro estão os anjos aprisionados; então são duas coisas: O Seol e o Abadom, os dois estão diante do Senhor. O versículo 24 diz: “Para o sábio há o caminho da vida que o leva para cima (para os céus) a fim de evitar o Seol, embaixo”. O Seol é abaixo e o caminho da vida é para cima.

O SEOL É INSACIÁVEL

Provérbios 23:13,14; aqui fala da necessidade de corrigir aos filhos, e diz porquê; diz: “13 Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá.14 Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do Seol”. Não quer dizer que não vá ao Seol no Antigo Testamento, mas não vai às profundezas do Seol, à parte negativa do Seol; irá como Abraão ao Seol, mas não a essa parte terrível; então por isso diz: Corrigirá com vara à criança; não recuses corrigi-lo com vara, não morrerá; corrige-o com vara e apartará ou livrará sua alma do Seol. Em Provérbios 27:20 diz outra coisa terrível, diz: “O Seol e o abismo nunca se fartam, e os olhos do homem nunca se satisfazem”; o homem sempre está querendo ver mais e mais, e ver isto e ver aquilo; diz que assim o Seol e o Abadom não se saciam. A palavra Seol tem umas raízes que significam em hebraico: “insaciável”; e aqui diz: O Seol e o Abadom nunca se saciam. Passemos agora a Provérbios 30:15,16, também relacionado com a insaciabilidade do Seol; lemos o contexto: “15 A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam, sim, quatro que não dizem: Basta!”. A primeira que menciona é o Seol, a primeira coisa que não se sacia: “16 O Seol, (depois menciona) a madre estéril, a terra, que se não farta de água, e o fogo, que nunca diz: Basta!”; mas ali menciona o Seol.

O SEOL EM ECLESIASTES E CANTARES

Seguimos com Salomão, em Eclesiastes 9:3,10. Leiamos os dois versículos para ter o contexto mais completo; ali está falando Salomão; diz: “3 Este é o mal que há em tudo quanto se faz debaixo do sol: a todos sucede o mesmo; também o coração dos homens está cheio de maldade, nele há desvarios enquanto vivem; depois, rumo aos mortos”.

Qual é o conselho? “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no Seol, para onde tu vais, (e aqui está falando Salomão inclusive ao povo para que seja justo) não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma”; ali se fala do Seol.
Outra passagem onde se fala do Seol é Cantares 8:6, também de Salomão; ali fala à amada e fala da dureza do amor; mas também ao falar da dureza do amor, fala da dureza dos ciúmes e do Seol; diz: “Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como o Seol, o ciúme”. Aqui se fala do Seol como duro.

AS CADEIRAS DO SEOL

Agora, passamos a considerar Isaías. Estamos fazendo o seguimento de toda a Bíblia. Isaías 5:14. Isaías também fala mas terrível do Seol; aqui fala dos malvados; a passagem é ais sobre os malvados; diz o versículo 8: “Ai dos que ajuntam casa a casa, reúnem campo a campo, até que não haja mais lugar, e ficam como únicos moradores no meio da terra?” É a avareza de querer ter tudo para si mesmo, as casas e as terras, sem deixar nada para outros; então diz Isaías no verso 14: “Por isso, o Seol aumentou o seu apetite e abriu a boca desmesuradamente; e a glória deles, e a sua multidão, e a sua pompa, e os que entre eles folgavam a ela desceram”; se regozijava no fausto, nas riquezas, e se alargou o Seol; diz: alargou sua boca, seu interior e lá descenderão.

Passemos ao capítulo 14:9-12,15. Aqui Deus está falando nada menos que a Babilônia; é uma profecia para o rei de Babilônia, e lhe diz assim Deus: “9 O Seol, desde o profundo, se turbou por ti”. Notem essa palavra, “se turbou”, quer dizer que as pessoas estavam no Seol conscientes, espantaram-se quando também o rei de Babilônia que os tinha conquistado a todos e que se acreditava divino, também ele caiu ao Seol; então olhem esta passagem que é interessante porque nos retrata uma cena no Seol, uma cena com pessoas conscientes; diz assim:

“O inferno, desde o profundo, se turbou por ti, para te sair ao encontro na tua vinda (ou seja, a vinda para abaixo) “para te sair ao encontro”; (ou seja que a gente no Seol dizia: ui! hoje está caindo aqui também o rei de Babilônia: vamos receber ) o fez levantar de seus tronos (ou seja que no Seol há cadeiras e nessas cadeiras estavam estes príncipes) a todos os príncipes da terra, a todos os reis das nações”. Todos eles, notem, todo esse montão de reis da antigüidade que tinham morrido e que o rei de Babilônia tinha dominado, “10 Todos estes respondem e te dizem: Tu também, como nós, estás fraco? E és semelhante a nós? 11 Derribada está na cova a tua soberba, e, também, o som da tua harpa; por baixo de ti, uma cama de gusanos, e os vermes são a tua coberta”. E depois de falar com rei da Babilônia, fala também com quem está por trás, porque Babilônia era uma das cabeças da besta dirigida por uma das cabeças do dragão, e atrás do rei da Babilônia está o dragão; por isso depois de que fala com Babilônia, fala também com dragão: “12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã!”

Então fala com os dois: primeiro ao homem e logo lhe fala com outro; mas então quando fala, diz assim: “15 Contudo, serás precipitado para o Seol, no mais profundo do abismo”.

Aí vemos, pois, ao abismo perto do Seol e Satanás é jogado ao Seol, no mais profundo do abismo, mas não ainda ao abismo, porque ele será jogado ao abismo depois da vinda do Senhor; vai ser selado no abismo para que venha o Milênio, e depois logo sai do abismo; ou seja, Satanás não está ainda no abismo; há outros espíritos que estão no abismo; Satanás não baixou ainda ao abismo; ele baixará ao abismo para o Milênio, enquanto isso baixou até o Seol, perto do abismo, mas ainda se move.

Passemos a Isaías 28:15,18; aqui está no contexto das profecias a Jerusalém, aqui fala de coisas misteriosas em Jerusalém. Deus, em outra passagem, mostrava ao profeta Ezequiel as abominações que alguns cometiam em Jerusalém, como participavam de idolatrias, em feitiçarias e todas essas coisas; inclusive, aqui aparece pela primeira vez o pacto das pessoas com a morte e com o Seol; a pessoa pensando fazer pacto com a morte.

PACTO COM O SEOL

Há pessoas que fazem pacto até com o diabo pensando que quando morrer vai ter seu reino com o diabo, acreditam no mentiroso, e olhem, aqui diz o Senhor das pessoas de Jerusalém, mas que se separou do Senhor. Isaías 28:14-15,18: “14 Ouvi, pois, a palavra do SENHOR, homens escarnecedores que dominais este povo que está em Jerusalém. (Notem, são gozadores, gente incrédula) 15 Porquanto dizeis: Fizemos pacto com a morte e com o Seol fizemos aliança; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque pusemos a mentira por nosso refúgio e debaixo da falsidade nos escondemos”. Então diz o Senhor no 18: “E o vosso pacto com a morte se anulará, (porque Ele é o que tem as chaves) e a vossa aliança com o Seol não subsistirá; (não que não o fizeram, fizeram-no, mas o Senhor o invalidará) e, quando o dilúvio do açoite passar, então, sereis oprimidos por ele”. Eles pensavam que com a ajuda do Pós- Túmulo fossem estar felizes neste mundo e no outro, mas o Senhor lhes disse que não.

AS PORTAS DO SEOL

Passemos a Isaías 38:9-10,18; esta parte aparece na escritura de Ezequias; o rei Ezequias escreveu uma escritura, e é essa escritura de Ezequias a que se menciona no verso 9: “9 O escrito de Ezequias, rei de Judá, depois de ter estado doente, e de ter convalescido da sua doença: (quem fala aqui é Ezequias) 10 Eu disse: (dizia Ezequias) Na metade dos meus dias hei de entrar nas portas do Seol” Esta é a primeira vez, na Escritura de Ezequias, onde aparecem as portas do Seol; a primeira vez no Antigo Testamento; depois o Senhor fala das portas do Hades; mas essa menção do Senhor em Mateus, já a tinha introduzido Ezequias em sua Escritura, seu testemunho, quando estava a ponto de morrer: “Privado estou do resto dos meus anos”. E logo em sua oração dizia Ezequias no verso 18: “Pois o Seol não te pode louvar, A morte não te pode celebrar”.

Parece que Ezequias lia os Salmos do Davi; de fato Ezequias mandou recolher os Salmos de Davi e Asaf e os Provérbios de Salomão, e ele tinha lido esses Salmos; agora com as mesmas palavras de Davi diz ali: “O Seol não te exaltará, nem te elogiará a morte; nem os que descendem ao sepulcro esperarão sua verdade”.

Isaías 57:9; aqui está falando Deus contra a idolatria e os idólatras; diz: “Foste ao rei com óleo e multiplicaste os teus perfumes, e enviaste os teus mensageiros para longe, e te abateste até o Seol”. Agora, embora lhes pareça estranho, o profeta Jeremias não mencionou o Seol; Jeremias não o mencionou.

Vamos a Ezequiel 31:15-17. Do capítulo 29 de Ezequiel é uma coleção de profecias contra Egito. O 29, o 30, o 31 e o 32 são profecias a respeito do Egito; e olhem o que Deus diz por boca do profeta Ezequiel no 31:2 diz: “2 Filho do homem, dize a Faraó, rei do Egito, e à multidão do seu povo”. Deus está falando com o Egito; o que fala nos versos 15 aos 17? O seguinte: “15 Assim diz o SENHOR Deus: No dia em que ele passou para o Seol, (está falando de Faraó quando Faraó caiu no Seol) fiz eu que houvesse luto; fiz cobrir o abismo, por sua causa, e retive as suas correntes, e elas detiveram-se; e cobri o Líbano de preto por causa dele, e todas as árvores do campo por causa dele desfaleceram.
16 Ao som da sua queda, fiz tremer as nações, (às nações) quando o fiz descer ao Seol com os que descem à cova; (ou seja, descem primeiro à sepultura e logo passam ao Seol) e todas as árvores do Éden, a flor e o melhor do Líbano, todas as que bebem águas se consolavam na terra mais baixa”. Notem, lá alguns foram consolados, do que? de que foi julgado Faraó; então por isso foram consolados alguns; onde foram consolados? Nas profundidades da terra, que ali está o Seol. “17 Também estes com ele descerão ao inferno, a juntar-se aos que foram traspassados à espada; sim, aos que foram seu braço e que estavam assentados à sombra no meio das nações”.

PODEROSOS NO SEOL

Passemos a Ezequiel 32:21,27; ali diz: “21 Os mais poderosos dos valentes lhe falarão desde o meio do Seol”; então estão conscientes, estavam os fortes e falarão com Faraó; antes o Faraó era o que dizia o que queria e os outros lhe obedeciam, como o de Babilônia dizia o que queria, mas agora lhe dizem: Você também, e o mesmo passará com o do Egito. “21 Os mais poderosos dos valentes lhe falarão desde o meio do inferno, juntamente com os que a socorrem: Desceram e estão lá os incircuncisos, traspassados à espada”. Agora, não somente ali no Seol está o Egito com suas nações; também diz o 22: ali está Assíria; os assírios também estão no Seol; o 24: “Ali Elão”; os elamitas também no Seol; o versículo 26: “Ali Meseque e Tubal, e toda sua multidão”; também os russos no Seol; e no verso 27 diz: “E não se acharão com os valentes que caíram dos incircuncisos, os quais desceram ao Seol com as suas armas de guerra e puseram as suas espadas debaixo da sua cabeça, e a sua iniqüidade está sobre os seus ossos, porque eram o terror dos heróis na terra dos viventes”. O verso 29 diz quem está também ali: “Ali Edom, seus reis e todos seus príncipes”, no Seol. No 30: “Ali os príncipes do norte, todos eles, e todos os sidônios”, ou seja os fenícios. Diz o 31: “A estes”, ou seja, aos de Assíria, os de Elão, seus próprios amigos, os do Meseque e Tubal, amém? os do norte, os de Edom, “31A estes verá Faraó, (ai! quando Faraó se der conta de que lá estão todos esses outros) e se consolará sobre toda sua multidão”. Quando vir aos outros mortos; diz: “A estes verá Faraó, (lá no Seol) e se consolará de toda sua multidão; Faraó morto a espada, e todo seu exército diz Senhor o Senhor”. Então, irmãos, o Seol é muito amplo; Quantas nações cabem lá!

Agora passemos a Oséias 13:14. Depois de Ezequiel está Daniel, que tampouco menciona o Seol. Oséias 13:14. Irmãos, este capítulo é extremamente importante; este oxalá o sublinhem, porque aqui como aquele outro que mencionamos, está preparando a ressurreição e também preparando a levada do cativeiro por parte do Senhor.

PROFECIA SOBRE A LEVADA CATIVA DO CATIVEIRO

Leiamos este verso; em Oséias é onde se profetiza a ressurreição do Senhor ao terceiro dia, como vocês o podem ver no capítulo 6 de Oséias; ali aparece a ressurreição, no verso 2: “Depois de dois dias, nos revigorará; ao terceiro dia, nos levantará, e viveremos diante dele”. Ali profetiza a ressurreição do Senhor ao terceiro dia, para nos dar vida. E no capítulo 13:14, diz: “Eu os remirei do poder do Seol e os resgatarei da morte”. Notem, Deus que faz subir do Seol. É importante ter presente este verso para se entender logo Efésios e o resto. “Eu os remirei do poder do Seol e os resgatarei da morte; onde estão, ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó Seol, a tua destruição?”; por isso o Seol é jogado ao lago de fogo, “Onde está, ó Seol, a tua destruição? o arrependimento será escondido dos meus olhos”; se trata de quando Deus mande à morte e ao Hades ao lago de fogo.

Amós 9:2; diz o Senhor: “Ainda que desçam até o Seol, (ou seja, que realmente está debaixo da terra) a minha mão os tirará de lá; se subirem ao céu, de lá os farei descer”. Ninguém pode se esconder de Deus.

Passemos a Jonas 2:2; notem que Jonas foi atirado ao mar, sentiu-se morto e o peixe o tragou; este é o sinal de Jonas; isto que aconteceu com Jonas é um sinal; Jesus falou que este é um sinal, o sinal do Jonas, que assim como Jonas esteve três dias no ventre do peixe, assim o Senhor estaria também e seria livrado. Diz aqui em Jonas 2:2: “Do Seol clamei, e minha voz ouviu”.

Habacuque 2:4,5: “Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé.5 Assim como o vinho é enganoso, tampouco permanece o arrogante, cuja gananciosa boca se escancara como o Seol e é como a morte, que não se farta; ele ajunta para si todas as nações e congrega todos os povos” Esse é o soberbo; digamos, o anticristo é o protótipo do homem soberbo. Diz: “cuja gananciosa boca se escancara como o Seol, e é como a morte”.

O HADES NO NOVO TESTAMENTO

Agora sim chegamos ao Novo Testamento. Primeiro Mateus 11:23; agora já no Novo Testamento a palavra Seol se traduz Hades, mas é exatamente o mesmo; estamos seguindo todos os versos que falam do Seol e o Hades para que tenhamos claro o que é isso de Hades, que segue à morte.

Diz Deus a uma cidade, ouçam, a uma cidade: “E Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até ao céu? Descerás até ao Hades; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, teria ela permanecido até ao dia de hoje”. A mesma coisa está profetizada em Lucas 10:15, que é exatamente o mesmo, a profecia sobre que Cafarnaum se exaltou a si mesmo, e seria derrubada até o Seol. Notem que aqui o Senhor diz: Hades.

PORTAS DO HADES

Passemos agora em Mateus 16:18, uma das passagens mais conhecidas, onde o Senhor faz uma promessa à Igreja; notem que preciosa é esta promessa; assim como Ezequias falou das portas do Seol, aqui o Senhor fala das portas do Hades; são portas, plural; diz o Senhor a Pedro: “Também eu te digo que tu és Pedro, (e não diz sobre ti, a não ser sobre esta rocha, o que ele acabava de confessar a respeito de quem era Jesus; de parte de Deus foi revelado e ele confessou que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivente, e essa é a rocha e o Senhor diz aqui:) e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não prevalecerão contra ela”; ou seja que as portas do Hades não podem reter os que acreditam no Senhor nem tampouco podem impedir o avanço da Igreja; as portas do Hades não prevalecerão contra a Igreja, Que precioso é isto!

O SEOL É DIFERENTE DO SEPULCRO

Passemos em Lucas 16:23, que esta é a melhor descrição do Seol feita pelo Senhor Jesus; esta é a melhor descrição porque aqui não diz que é uma parábola; aqui o Senhor está contando um caso, estas são palavras do Senhor Jesus, não há palavras mais autorizadas que estas; o Pai disse: Este é meu Filho amado, a Ele ouçam. Temos que ler tudo isto porque muitos andam dizendo que o Seol é o sepulcro, que a gente morre e já não é mais consciente de nada, mas tudo o que temos lido nos mostra outra coisa, verdade? E esta passagem muitíssimo mais; ali é onde o Senhor mostra que havia essa divisão no Seol, que é o Hades. Leiamos do verso 19, palavras do Senhor Jesus: “19 Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente.
20 Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele;21 e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras.22 Aconteceu morrer o mendigo e ser levado (não sabemos por quantas regiões) pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.23 No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos, (ou seja que não era um cadáver inconsciente; o corpo foi sepultado, mas ele, o rico, sua alma, seu coração) estando em torturas, (notem, Jesus descreve torturas transitórios, mas torturas no Seol, no Hades) e viu de longe ao Abraão e ao Lázaro em seu seio”.

Por isso, também Abraão estava no Hades, mas em outra seção, e Lázaro em seu seio. “24 Então, clamando, disse: (ou seja, podiam-se comunicar de longe) Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama”. Há chama e tortura consciente no Seol, na seção dos perdidos.

“25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos.26 E, além de tudo, está posto um grande abismo ( são palavras do Senhor Jesus) entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós.27 Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna,28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento”. Assim lhe chamou: “lugar de tormento”. “29 Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.30 Mas ele insistiu: Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos, (ou seja, estava entre os mortos) for ter com eles, arrepender-se-ão.31 Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos”.

Passemos em Atos 2:27,31. No 27 está a citação com a que iniciamos: “Não deixará minha alma no Hades”; e no 31: “Vendo-o antes, falou da ressurreição de Cristo, que sua alma não foi deixada no Hades, nem sua carne viu corrupção”.


JESUS TEM AS CHAVES DO HADES

A outra menção que aparece do Hades é Apocalipse 1:18, que a estivemos vendo quando vimos o Filho do Homem glorificado; ali diz: “e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do Hades”. O Senhor ressuscitado tem as chaves da morte e do Hades.
Apocalipse 6:8, que é o que lemos hoje: e o Hades seguia à morte, e Apocalipse 20:13,14, que são os finais, os que lhes disse no princípio: “13 Deu o mar os mortos que nele estavam”. Notem, isto é para o julgamento do trono branco; ainda havia mortos no mar depois do Milênio e depois do soltar de Satanás e da rebelião das nações, e havia mortos no mar; ou seja, pessoas que tinham morrido, não só cadáveres, mortos no mar; isso é muito misterioso, mas terá que aceitá-lo como está escrito. “A morte e o Hades entregaram os mortos que neles havia”; ainda havia mortos que tinham durado todo o tempo do Milênio na morte e também no Hades; são duas coisas distintas; a Bíblia fala de mortos no mar, mortos na morte e mortos no Hades. Algo misterioso, por isso aí Elifaz temanita fala em Jó que lhe apareceu um fantasma e lhe falou umas coisas misteriosas, recordam? Elias temanita quando fala com o Jó, em sua primeira resposta a Jó, ali fala de um fantasma que lhe deu umas palavras, que se acaso o homem podia justificar-se, se o homem não era nada, etc.

Então diz aqui: “E a morte e o Hades entregaram os mortos que havia neles”. Nem todos estavam no Hades; isso é tão misterioso que quero lhes ressaltar, nem todos os mortos estavam no Hades; uns estavam na morte e outros estavam no mar. Mortos no mar, mortos na morte e mortos no Hades; então diz: “a morte e o Hades entregaram os mortos que havia neles; e foram julgados cada um segundo suas obras. 14 E a morte e o Hades foram lançados ao lago de fogo”.

Estes são os versos, todos, que nos falam do Seol e do Hades. Depois, o Senhor Jesus, quando Ele baixou, diz Pedro, pregou no Hades, mas já o tempo não nos dá para entrar nisso; então vamos parar aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário