sexta-feira, 30 de outubro de 2009

40. O Anúncio dos Três Ais


Aproximação ao Apocalipse (40)

O ANÚNCIO DOS TRÊS AIS




“Então, vi e ouvi uma águia que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ai! Ai! Ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!”. Apocalipse 8:13.

CRÍTICA TEXTUAL

Vamos ao livro do Apocalipse. Na noite de hoje, com a ajuda do Senhor, vamos estar vendo o anúncio dos três ais; esse é o tema desta noite: O anúncio dos três ais. Estamos em Apocalipse 8:13. Inicialmente vou ler como o temos aqui na versão Reina Valera de 1960; logo farei algum comentário de crítica textual. Traduz Reina-valera assim: “E olhei, e ouvi um anjo voar por no meio do céu, dizendo a grande voz: Ai, ai, ai, dos que moram na terra, por causa dos outros toques de trombeta que estão para soar os três anjos!”. Sabemos que esta tradução de Reina-valera se apóia no Textus Receptus, e o Textus Receptus se apóia em manuscritos gregos tardios, que eram os que logo que estavam a disposição nesse tempo para Erasmo, para o Estéfano, que eram os irmãos que trabalharam com o Textus Receptus; depois já houve acesso a manuscritos mais antigos; então hoje tenho que ler este versículo com apóie em manuscritos mais antigos e em muitas versões que se apóiam neles. Então, por favor, ponham atenção a como vou ler este versículo apoiado nos manuscritos mais antigos. Vão lendo em suas Bíblias para que notem como tratamos de nos aproximar um pouco mais ao texto grego.

“Então, vi e ouvi uma águia (águia, não anjo) que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ai! Ai! Ai dos que moram (a palavra é “epi”) na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!”. Acredito que há algumas versões, acredito que Harper, a Internacional, também têm essa palavra: “uma águia”. Então volto e repito o texto; eu o revisei no original grego; isto é assim no Westcott e Hort, no Nestle, no Kurt Aland, em todas as edições dos textos mais antigos. O códice sinaitico o diz assim, o códice alexandrino, o códice uncial 042, todos estes dizem desta maneira; também diz assim a itálica, a Vulgata, o siriaco, o copto sahídico, o bohaírico; todos o dizem dessa maneira; somente o códice 1, como lhes digo, e alguns poucos minúsculos, porque a maioria dos minúsculos o dizem também como os mais antigos, só o códice 1 e alguns poucos minúsculos tardios colocaram a palavra anjo em vez da palavra “águia”; mas o códice 42 minúsculo, há o 042 que é maiúsculo, uncial, e o 42 sem o zero que é minúsculo; esse faz uma espécie de acomodo entre os dois e diz: “anjo como águia”; ou seja. Se encontrou que uns diziam assim, então fizeram o acomodo; Primasio também em seu comentário ao Apocalipse diz: anjo como águia, mas são só uns poucos manuscritos que dizem assim; os mais antigos e a maioria o dizem como o estamos lendo agora, do qual vamos fazer a exegese conforme ao texto mais original. Olhemo-lo de novo: “E olhei e ouvi uma águia voar por no meio do céu, dizendo a grande voz: Ai, ai, ai, dos que moram sobre a terra, por causa das outras vozes de trombeta dos três anjos que estão para soar a trombeta” Esse é o texto mais exato.

A ÁGUIA É UM SERAFIM

Interessante que aqui aparece a águia como anunciando os ais finais. Estes ais se correspondem às três últimas trombetas. Esta águia que aparece aqui é o serafim que aparece em Apocalipse capítulo 4. Podemos ver Apocalipse 4:7: “O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando”. Ou seja que este é um ser vivente serafim; há seres viventes serafins e seres viventes querubins; os seres viventes querubins são descritos com quatro asas e com quatro rostos cada um; em troca os seres viventes serafins são descritos com seis asas e com um só rosto cada um. Aqui eles são descritos: “8 E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas”. Significa que este era um serafim com rosto de águia.

Na Bíblia, os julgamentos são anunciados com a figura da águia em várias ocasiões. Em primeiro lugar vamos ver estes serafins e vamos ver em Isaías capítulo 6 como aparece dessa maneira.

Vamos a Isaías capítulo 6 e entenderemos isto. “1 No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. 2 Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.
4 As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. 5 Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! 6 Então, um dos serafins voou para mim...” Notem, isto é tão interessante. Eles estão constantemente dizendo: Santo, Santo, Santo; esse é o trisagio, três vezes santo: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. Mas Deus permitiu que um desses serafins deixasse de estar proclamando: Santo. O primeiro como leão ao Pai, o segundo como bezerro ao Filho, o terceiro como homem ao Espírito, e o quarto, que é como uma águia voando, deve cumprir, da parte de Deus, uma missão: de anunciar o julgamento, introduzir o julgamento. Então deste serafim se diz: “6 Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; 7 com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. 8 Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? (Aqui aparece o plural: Nós: O Pai, o Filho e o Espírito Santo) Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. 9 Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais. 10 Torna insensível o coração deste povo, endurece-lhe os ouvidos e fecha-lhe os olhos, para que não venha ele a ver com os olhos, a ouvir com os ouvidos e a entender com o coração, e se converta, e seja salvo.”. Se anuncia julgamento; mas fixem-se em que o que abre o caminho para que possa ser anunciado julgamento é um dos serafins; digamos, três continuaram louvando ao Senhor: Santo, Santo, Santo, e um veio.

JUÍZO COM FIGURA DE ÁGUIA

Vamos ver três versículos testemunhas onde aparece a introdução do julgamento com a figura da águia. Vamos ver três passagens que estão: o primeiro em Deuteronômio 28:49. Vamos ler ali um destes versos chaves onde aparece a figura da águia na introdução do julgamento. “49 O SENHOR levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da terra virá, como o vôo impetuoso da águia, nação cuja língua não entenderás; 50 nação feroz de rosto, que não respeitará ao velho, nem se apiedará do moço”, etc. etc. Aqui vemos que aparece o julgamento anunciado, mas aparece a figura da águia no anúncio do julgamento.

Passemos a outra passagem, ou seja, a segunda testemunha que está em Oséias 8:1: “Emboca a trombeta!”. Ah! Trombeta; aqui estamos justamente vendo as sete trombetas. “Emboca a trombeta! Ele vem como a águia contra a casa do SENHOR, porque transgrediram a minha aliança e se rebelaram contra a minha lei. 2 A mim, me invocam: Nosso Deus! Nós, Israel, te conhecemos. 3 Israel rejeitou o bem; o inimigo o perseguirá”. Notem como a trombeta vem como um julgamento na figura da águia.

“Emboca a trombeta! Ele vem como a águia”. Aí vemos o julgamento vindo em figura de águia. O terceiro podemos ver em Habacuque 1:8; diz também no mesmo espírito: “Os seus cavalos são mais ligeiros do que os leopardos, mais ferozes do que os lobos ao anoitecer são os seus cavaleiros que se espalham por toda parte; sim, os seus cavaleiros chegam de longe, voam como águia que se precipita a devorar”. Vimos a figura da águia na introdução do julgamento tanto por Moisés em Deuteronomio, como por Oséias, como por Habacuque. O mesmo tínhamos visto em Isaías; um dos serafins abrindo passo para anunciar o julgamento do Senhor.

Voltando para Apocalipse 8:13, diz: “Então, vi e ouvi uma águia que, voando (quase sempre quando se anuncia um anjo não diz: um anjo, a não ser outro anjo, porque disse: outro anjo, outro anjo e outro anjo, mas aqui disse em grego: enos aetou, ou seja, uma águia; refere-se a este ser vivente que anuncia as três seguintes trombetas que são os três ais) pelo meio do céu, dizia em grande voz (o que dizia esta águia?) Ai! Ai! Ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!”.

LOCALIZANDO-SE OS TRÊS AIS

Primeiro ai. Aqui aparecem três ais; estes três “ais” podemos identificá-los aqui desde Apocalipse 9:12: “O primeiro ai passou. Eis que, depois destas coisas, vêm ainda dois ais”. A quinta trombeta é o primeiro ai. O quinto anjo tocou a trombeta, e logo se vem recortando o que é esta quinta trombeta, e no verso 12 diz que isso, a quinta trombeta, é o primeiro ai. O primeiro ai abrange Apocalipse 9:1-12, a quinta trombeta.

Segundo ai. Anuncia três ais: Ai, ai, ai; o segundo ai vem desde 9:13 até o 11:14. Em 11:14 diz: “Passou o segundo ai. Eis que, sem demora, vem o terceiro ai”. Significa que o segundo ai começa quando terminou o primeiro ai; então começa no 9:13 de Apocalipse que diz: “O sexto anjo tocou a trombeta”. O que inclui o segundo ai? Inclui toda a sexta trombeta, inclui o capítulo 10 onde aparece o anjo com o livrinho aberto, a emissão dos sete trovões, anuncia-se que se tem que profetizar outra vez, e a primeira parte do capítulo 11 até o verso 14, onde se fala dos dois profetas.

Tudo isto: a sexta trombeta, o anjo com o livro aberto e as duas testemunhas; tudo isso corresponde ao segundo ai. No segundo ai, antes de começar a sétima trombeta, notem que ao terminar a parte do capítulo 10, ou seja, está em plena sexta trombeta, e na sexta trombeta, antes de anunciar a sétima, diz que a sétima vai consumar tudo; mas além de dizer que a sétima consumará tudo, como o diz o 10:7: “mas, nos dias da voz do sétimo anjo, quando ele estiver para tocar a trombeta, cumprir-se-á, então, o mistério de Deus, segundo ele anunciou aos seus servos, os profetas”, ou seja que a sétima trombeta consuma tudo; entretanto, embora no capítulo 11 termina a sétima trombeta, e embora a descrição da sétima trombeta no capítulo 11 é enriquecida por uma segunda parte da profecia, notem no que diz ao final o versículo 11 do capítulo 10: “Então, me disseram: É necessário que ainda profetizes a respeito de muitos povos, nações, línguas e reis”. O que significa isso? Significa que do capítulo 1 até o capítulo 11, é a primeira profecia; e logo do capítulo 12 até o final é a mesma profecia outra vez: “É necessário que profetize outra vez”.

É a maneira didática do Senhor profetizar, como o podemos ver nas profecias dos outros profetas, onde o primeiro Senhor faz uma profecia esquemática, digamos um esqueleto, um esquema básico, como por exemplo: o sonho de Nabucodonosor em Daniel 2; ali aparece a cabeça de ouro, braços de prata, o ventre de bronze, as pernas de ferro e os dedos de barro com ferro. Logo, quando fala no capítulo 7 já põe mais detalhe; já aquela cabeça agora é um leão com duas asas; e os peitos de prata agora é um urso que se levanta mais de um lado que de outro, que tem três costelas na boca; logo as coxas e o ventre de bronze, agora é um leopardo com quatro cabeças e quatro asas; depois aparece como um carneiro com um chifre que se quebra. Logo aparecem as pernas de ferro e os dez dedos, como a quarta besta com o chifre blasfemo.

Deus volta a profetizar sobre a mesma coisa, mas lhe acrescentando detalhes. Quando Profetiza a primeira vez, aí está o essencial; logo profetiza outra vez sobre o mesmo mas lhe acrescenta detalhes. No capítulo 8 do Daniel lhe acrescenta mais detalhes, logo nos capítulos 10 aos 12, que é uma só visão, acrescenta-lhe muitíssimos mais detalhes. O mesmo acontece em Apocalipse.

AS DUAS PARTES PROFÉTICAS DE APOCALIPSE

O Apocalipse está dividido em duas partes; tem 22 capítulos: A primeira parte vai do 1 aos 11; é a primeira parte da profecia; todo o Apocalipse é profecia; este é um livro de profecia. A primeira profecia, que tem várias partes vai do capítulo 1 até o capítulo 11; mas já antes de terminar a série da trombetas, quando estava a sexta, a ponto de falar da sétima diz que é necessário profetizar outra vez; quer dizer, depois de que termine a série das trombetas, do capítulo 12 volta a profetizar. É necessário entender esta frase (10:11) que diz: “É necessário que ainda profetizes”. Significa que tem que voltar sobre o mesmo. Terá que entender isto para que possamos entender que de uma coisa que se profetizou, volta-se a profetizar sobre o mesmo, mas lhe acrescenta mais detalhes, e lhe dá uma continuação. A sétima trombeta é a que consuma o livro, mas a sétima trombeta inclui as taças. Vocês o podem ver; quando está descrevendo a sétima trombeta do 11:15, diz o verso 18: “E se iraram as nações, e sua ira veio”; então você segue mais adiante e chega ao capítulo 16:1: “Ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, dizendo aos sete anjos: Ide e derramai pela terra as sete taças da cólera de Deus”; então quando a sétima trombeta diz: sua ira veio, aí nessa frase: sua ira veio, está se incluindo as taças, porque o que são as taças? São a ira de Deus que veio; as trombetas a introduzem, as taças a consumam. Diz que a ira é consumada com as sete taças, não? Até que se consuma a ira. Quando se consuma a ira? Quando se derramam as taças. Então a segunda parte da profecia do Apocalipse vai do 12 até o 22; os onze primeiros capítulos são a primeira parte; do 12 aos 22, ou seja, os onze segundos, são a segunda parte, quando se profetiza outra vez. Aí no capítulo 12 se profetiza uma visão geral histórica, e logo se profetiza sobre as bestas, profetiza-se sobre os três anjos, sobre as últimas pragas.

Terceiro ai. O terceiro ai inclui todos os ais que há na segunda parte. O primeiro ai passou com a quinta trombeta; o segundo ai passa com a sexta trombeta; e a sétima trombeta inclui as taças, e constitui o terceiro ai; mas esse terceiro ai inclui sete ais que estão na segunda parte; assim como ocorreu em Jericó. Vocês recordam que Israel deu as voltas ao redor de Jericó. Primeiro deu uma volta, depois uma volta, mas a sétima vez deram sete voltas e caíram os muros; então o terceiro ai se compõe de sete voltas ou de sete ais; há sete ais na segunda parte que correspondem à sétima trombeta; ou seja, o terceiro ai são sete ais em um; quer dizer, é a consumação plena.

OS SETE AIS DO ÚLTIMO AI

Podemos vê-los primeiro em Apocalipse 12:12; aí está o primeiro ai dos sete ais que correspondem ao terceiro grande ai da sétima trombeta. “Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que neles habitais (alegria nos céus). Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta”. O terceiro ai começa por este ai do capítulo 12; o diabo descendendo; logo como termina a sétima taça? A sétima taça termina com o julgamento sobre Babilônia; Apocalipse 16:17: “17 Então, derramou o sétimo anjo a sua taça pelo ar, e saiu grande voz do santuário, do lado do trono, dizendo: Feito está! 18 E sobrevieram relâmpagos, vozes e trovões, e ocorreu grande terremoto, como nunca houve igual desde que há gente sobre a terra; tal foi o terremoto, forte e grande. 19 E a grande cidade se dividiu em três partes, e caíram as cidades das nações. E lembrou-se Deus da grande Babilônia para dar-lhe o cálice do vinho do furor da sua ira”. Na sétima taça se consuma a ira contra Babilônia.

Então nos capítulos 17 e 18 se descreve a Babilônia; no capítulo 17 a descreve a ela, e no 18 descreve seus julgamentos; e justamente no 18 aparecem três grupos de dois ais sobre Babilônia que são os que consumam. A sétima taça é contra Babilônia e em Apocalipse 18, que fala sobre a queda de Babilônia, aparecem três grupos de dois ais; com o do cap. 12 e estes três pares são sete ais; são as sete voltas ao redor de Jericó onde termina completamente a sétima trombeta, a sétima taça e o julgamento de Deus. Já no 19, 20, 21 e 22, vemos a esposa, as bodas, a Nova Jerusalém, etc.

Diz Apocalipse 18:9: “9 Ora, chorarão e se lamentarão sobre ela os reis da terra, que com ela se prostituíram e viveram em luxúria, quando virem a fumaceira do seu incêndio,
10 e, conservando-se de longe, pelo medo do seu tormento, dizem: Ai! Ai! (aqui há dois ais que são dos reis da terra) Tu, grande cidade, Babilônia, tu, poderosa cidade! Pois, em uma só hora, chegou o teu juízo.” Em Apocalipse 18:16: “16 dizendo: (agora são os mercados; primeiro eram os reis, a política, agora é o comércio) Ai, ai, (duas vezes, ou outro par de ais) da grande cidade, que estava vestida de linho finíssimo, de púrpura, e de escarlata, adornada de ouro, e de pedras preciosas, e de pérolas, 17 porque, em uma só hora, ficou devastada tamanha riqueza!”, etc.; e agora vêm os pilotos que trabalham no mar; verso 19: “Lançaram pó sobre a cabeça e, chorando e pranteando, gritavam: Ai! Ai da grande cidade, na qual se enriqueceram todos os que possuíam navios no mar, à custa da sua opulência, porque, em uma só hora, foi devastada!”. A sétima trombeta que contém as sete taças, e a sétima taça que trata sobre Babilônia, contêm a consumação dos ais. O primeiro ai é a quinta trombeta; o segundo ai é a sexta trombeta, incluída a vinda do anjo com o livro aberto, incluído o testemunho e morte das duas testemunhas e sua ressurreição e ascensão. Logo começa a sétima trombeta, e logo no capítulo 12 se profetiza outra vez, e se volta a olhar o panorama outra vez desde o começo, com a visão de Apocalipse 12 com a mulher e a serpente e o filho da mulher, etc. Ao final, quando termina o julgamento contra Babilônia em Apocalipse 18, no 19, 20, 21 já se fala da esposa, das bodas do Cordeiro, da vinda do Senhor, do Milênio, da Nova Jerusalém.

Quer dizer que o terceiro ai abrange toda a sétima trombeta incluídas as taças da ira, das quais a sétima é Babilônia, sobre a qual se pronunciam três pares de ais: um pelos reis, outro pelos mercados e outro pelos pilotos dos navios.

Voltemos para Apocalipse 8:13: “Então, vi e ouvi uma águia (já sabemos qual é) que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ai! Ai! Ai, (já vimos quais são esses três ais) dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!” Agora nos damos conta de que estes três ais consumam o julgamento. Aqui não somente se diz ai, mas sim se diz por que ai, o que é o que vai acontecer, que acontecimentos vão acontecer para que a gente diga: ai. Quando estudarmos com mais detalhe a quinta, a sexta e a sétima trombetas, vamos ver por que realmente se diz: ai, mas as razões pelas quais Deus diz: ai! Temos que ver também na Bíblia. Já vimos o que serão esses ais. Na quinta trombeta vemos o que é, como saem do inferno, desse poço do abismo, digamos melhor, esses espíritos que atormentam aos homens, etc, que o vamos estudar mais atentamente; e na sexta trombeta essas guerras terríveis; e na sétima a ira com as taças da ira; isso é por que Deus dizia: ai!; isso é o que acontece; mas por que Deus castiga com esses ais à humanidade? Vamos ver ; vamos ver os versículos que são os que mostram o que provoca que Deus ameace com ais e que esses ais sejam da maneira tão terrível como são descritos nestas trombetas e taças. Então vamos começar a ver alguns versos onde Deus nos explica o que é o que traz o cumprimento dos ais. Leiamos isto com temor e tremor para que se nos encontrarmos dentro dessas causas pelas quais Deus nos diz: ai, esses ais tão terríveis, então nos apartemos, arrependamo-nos e os tenhamos presente. Agora vamos ver uma série de versículos.

PARA QUEM SERÁ O AI?

Vamos começar primeiro em Provérbios 23:29; comecemos com Salomão a quem Deus deu muita sabedoria, para ver o que é o primeiro “ai” que aparece na Bíblia. O primeiro “ai” que aparece na Bíblia começa em Provérbios 23:29: “29 Para quem são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as rixas? Para quem, as queixas? Para quem, as feridas sem causa? E para quem, os olhos vermelhos?30 Para os que se demoram em beber vinho, para os que andam buscando bebida misturada”. A bebedeira natural é figura da bebedeira espiritual; há duas bebedeiras: a do vinho físico que traz “ais”, e também a de ser embriagados pela grande prostituta que é o mistério de Babilônia; também produz “ais”. “Para quem será o ai?... Para os que se detêm muito no vinho, para os que vão procurando Essa mistura é a primeira vez que aparece ai! na Bíblia. O segundo ai aparece em Eclesiastes 10:16, também por meio de Salomão; ali há outra razão pela qual há “ais” na terra: “Ai de ti, ó terra cujo rei é criança e cujos príncipes se banqueteiam já de manhã” Isso também traz “ais” sobre a terra. Os príncipes jovens, moços, assim como Roboão que não atendeu o conselho dos anciões de tirar o jugo sobre o povo, mas sim quis fazer-se grande e pôs jugo sobre o povo, e somente se serviam do poder para si mesmos. “Ai de ti, ó terra cujo rei é criança e cujos príncipes se banqueteiam já de manhã”
Agora vamos ver os “ais” que Deus anuncia por meio dos profetas; e comecemos por Isaías 3:9; estas promessas de “ais” são as que se cumprem nas três trombetas finais. Durante toda a Bíblia Deus dizia: Ai; mas por que ai? o que vai passar? Bom, o que passa na quinta trombeta, na sexta e na sétima que inclui as taças, é o que vai passar por estas coisas que Deus diz.

Diz: “9 O aspecto do seu rosto testifica contra eles; e, como Sodoma, publicam o seu pecado e não o encobrem (hoje em dia há um atrevimento terrível, há até desfile de homossexuais). Ai da sua alma! Porque fazem mal a si mesmos. 10 Dizei aos justos que bem lhes irá; porque comerão do fruto das suas ações. 11 Ai do perverso! Mal lhe irá; porque a sua paga será o que as suas próprias mãos fizeram”. Aconteçamos agora a Isaías 5:8. Vamos seguir os profetas, os “ais” que Deus promete que se cumprem nas três últimas trombetas: “Ai dos que ajuntam casa a casa, reúnem campo a campo, até que não haja mais lugar, e ficam como únicos moradores no meio da terra!” Por causa dos grandes latifundiários que querem possuir tudo vem o ai. O desenfreio: “11 Ai dos que se levantam pela manhã e seguem a bebedice e continuam até alta noite, até que o vinho os esquenta!” O materialismo cínico: “18 Ai dos que puxam para si a iniqüidade com cordas de injustiça e o pecado, como com tirantes de carro!”. A perversão de normas de moralidade: “20 Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” Orgulho intelectual e presunção: “21 Ai dos que são sábios a seus próprios olhos e prudentes em seu próprio conceito!”

Intemperança: “22 Ai dos que são heróis para beber vinho e valentes para misturar bebida forte”. Isaías 10:1: “1 Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão, 2 para negarem justiça aos pobres, para arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo, a fim de despojarem as viúvas e roubarem os órfãos! 3 Mas que fareis vós outros no dia do castigo, na calamidade que vem de longe? A quem recorrereis para obter socorro e onde deixareis a vossa glória?” Ai dos que ditam leis injustas e prescrevem tirania! Isaías 18:1: “Ai da terra onde há o roçar de muitas asas de insetos, que está além dos rios da Etiópia” Bruxaria proveniente da África negra. Isaías 28:1: “Ai da soberba coroa dos bêbados de Efraim e da flor caduca da sua gloriosa formosura que está sobre a parte alta do fertilíssimo vale dos vencidos do vinho!” Coroa de soberba dos ébrios. 29:1: “1 Ai da Lareira de Deus, cidade-lareira de Deus, em que Davi assentou o seu arraial! Acrescentai ano a ano, deixai as festas que completem o seu ciclo;
2 então, porei a Lareira de Deus em aperto, e haverá pranto e lamentação; e ela será para mim verdadeira Lareira de Deus. 15 “Ai dos que escondem profundamente o seu propósito do SENHOR, e as suas próprias obras fazem às escuras, e dizem: Quem nos vê? Quem nos conhece?” As sociedades secretas, etc. 30:1: “Ai dos filhos rebeldes, diz o SENHOR, que executam planos que não procedem de mim e fazem aliança sem a minha aprovação, para acrescentarem pecado sobre pecado!” 31:1: “Ai dos que descem ao Egito em busca de socorro e se estribam em cavalos; que confiam em carros, porque são muitos, e em cavaleiros, porque são mui fortes, mas não atentam para o Santo de Israel, nem buscam ao SENHOR!” 33:1: “Ai de ti, destruidor que não foste destruído, que procedes perfidamente e não foste tratado com perfídia! Acabando tu de destruir, serás destruído, acabando de tratar perfidamente, serás tratado com perfídia”. 45:9-10: “9 Ai daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos. Acaso, dirá o barro ao que lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem alça.10 Ai daquele que diz ao pai: Por que geras? E à mulher: Por que dás à luz?” Porque é Deus, não o pai nem a mãe, é Deus o que traz. Ai do que diz: Por que geras? Por que geras?

AIS EM OUTROS PROFETAS

Agora, passemos a Jeremias 22:13; aqui está por que vêm “ais” sobre a terra, o que é que faz o homem que provoca estes “ais”. “Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça e os seus aposentos, sem direito! Que se vale do serviço do seu próximo, sem paga, e não lhe dá o salário” Ai ai ai. 23:1: “Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto! —diz o SENHOR”.

Passemos a Ezequiel 2:10; ali Deus mostra a Ezequiel um cilindro escrito por dentro e por fora e o dá para que o coma e o pronuncie. “Estendeu-o diante de mim, e estava escrito por dentro e por fora; nele, estavam escritas lamentações, suspiros e ais”.

Ou seja que também Ezequiel tinha que proferir “ais”. Estamos fazendo o seguimento dos profetas onde se dão as razões de Deus pelas quais há “ais” sobre a terra e que se cumprirão plenamente nas três últimas trombetas. Ezequiel 16:23: “23 Depois de toda a tua maldade (Ai, ai de ti! —diz o SENHOR Deus),
24 edificaste prostíbulo de culto e fizeste elevados altares por todas as praças”. Maldade e de uma vez idolatria. Passemos aos 24: 6,9: “6 Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Ai da cidade sanguinária ( violência), da panela cheia de ferrugem, ferrugem que não foi tirada dela! Tira de dentro a carne, pedaço por pedaço, sem escolha. 7 Porque a culpa de sangue está no meio dela; derramou-o sobre penha descalvada e não sobre a terra, para o cobrir com o pó; 8 para fazer subir a indignação, para tomar vingança, eu pus o seu sangue numa penha descalvada, para que não fosse coberto. 9 Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Ai da cidade sanguinária! Também eu farei pilha grande”. O 30:2: “2 Filho do homem, profetiza e dize: Assim diz o SENHOR Deus: Gemei: Ah! Aquele dia!3 Porque está perto o dia, sim, está perto o Dia do SENHOR, dia nublado; será o tempo dos gentios”. 34:2: “Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas?
3 Comeis a gordura, vestis-vos da lã e degolais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. 4 A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. 5 Assim, se espalharam, por não haver pastor, e se tornaram pasto para todas as feras do campo. 6 As minhas ovelhas andam desgarradas por todos os montes e por todo elevado outeiro; as minhas ovelhas andam espalhadas por toda a terra, sem haver quem as procure ou quem as busque. 7 Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR: 8 Tão certo como eu vivo, diz o SENHOR Deus, visto que as minhas ovelhas foram entregues à rapina e se tornaram pasto para todas as feras do campo, por não haver pastor, e que os meus pastores não procuram as minhas ovelhas, pois se apascentam a si mesmos e não apascentam as minhas ovelhas, — 9 portanto, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR: 10 Assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu estou contra os pastores e deles demandarei as minhas ovelhas; porei termo no seu pastoreio, e não se apascentarão mais a si mesmos; livrarei as minhas ovelhas da sua boca, para que já não lhes sirvam de pasto”. Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos.

Passemos a Oséias 7:13: “Ai deles! Porque fugiram de mim; destruição sobre eles, porque se rebelaram contra mim! Eu os remiria, mas eles falam mentiras contra mim”. Ai deles. O 9:12: “Ainda que venham a criar seus filhos, eu os privarei deles, para que não fique nenhum homem. Ai deles, quando deles me apartar!” Joel 1:15: “Ah! Que dia! Porque o Dia do SENHOR está perto e vem como assolação do Todo-Poderoso”.

Amós 5:16-18: “16 Portanto, assim diz o Senhor, o SENHOR, Deus dos Exércitos: Em todas as praças haverá pranto; e em todas as ruas dirão: Ai! Ai! E ao lavrador chamarão para o pranto e, para o choro, os que sabem prantear. 17 Em todas as vinhas haverá pranto, porque passarei pelo meio de ti, diz o SENHOR.18 Ai de vós que desejais o Dia do SENHOR! Para que desejais vós o Dia do SENHOR? É dia de trevas e não de luz”. Capítulo 6:1: “Ai dos que andam à vontade em Sião e dos que vivem sem receio no monte de Samaria, homens notáveis da principal das nações, aos quais vem a casa de Israel!” Ai dos repousados em Sião.

Miquéias 2:1: “Ai daqueles que, no seu leito, imaginam a iniqüidade e maquinam o mal! À luz da alva, o praticam, porque o poder está em suas mãos” Ai deles.

Profetizando sobre Nínive, diz Naum 3:1: “1 Ai da cidade sanguinária, toda cheia de mentiras e de roubo e que não solta a sua presa! 2 Eis o estalo de açoites e o estrondo das rodas; o galope de cavalos e carros que vão saltando”, etc.

Habacuque 2:6: “6 Não levantarão, pois, todos estes contra ele um provérbio, um dito zombador? Dirão: Ai daquele que acumula o que não é seu (até quando?), e daquele que a si mesmo se carrega de penhores! 7 Não se levantarão de repente os teus credores? E não despertarão os que te hão de abalar? Tu lhes servirás de despojo. 8 Visto como despojaste a muitas nações, todos os mais povos te despojarão a ti, por causa do sangue dos homens e da violência contra a terra, contra a cidade e contra todos os seus moradores. 9 Ai daquele que ajunta em sua casa bens mal adquiridos, para pôr em lugar alto o seu ninho, a fim de livrar-se das garras do mal!! 12 Ai daquele que edifica a cidade com sangue e a fundamenta com iniqüidade!” Como fizeram os espanhóis aqui na América Latina. “15 Ai daquele que dá de beber ao seu companheiro, misturando à bebida o seu furor, e que o embebeda para lhe contemplar as vergonhas! 19 Ai daquele que diz à madeira: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode o ídolo ensinar? Eis que está coberto de ouro e de prata, mas, no seu interior, não há fôlego nenhum”.

Sofonias 2:5. Aqui vem uma profecia sobre a Palestina: “Ai dos que habitam no litoral, do povo dos quereítas! A palavra do SENHOR será contra vós outros, ó Canaã, terra dos filisteus, e eu vos farei destruir, até que não haja um morador sequer”. Estamos vendo como se está cumprindo isso; vemos na televisão. 3:1: “1 Ai da cidade opressora, da rebelde e manchada! 2 Não atende a ninguém, não aceita disciplina, não confia no SENHOR, nem se aproxima do seu Deus”.

Zacarias 11:17: “Ai do pastor inútil (este se refere no contexto ao anticristo, o pastor insensato) que abandona o rebanho! A espada lhe cairá sobre o braço e sobre o olho direito; o braço, completamente, se lhe secará, e o olho direito, de todo, se escurecerá”. Até aqui foram os “ais” anunciados Por Deus através dos profetas no Antigo Testamento que nos explicam por que há essas trombetas finais que são as que consumam e cumprem estas ameaças de ais.

AIS NO NOVO TESTAMENTO

Agora passemos ao Novo Testamento. Mateus 18:7; agora é o Senhor Jesus o que fala. “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo! ” Passamos ao capítulo 23 que tem uma boa coleção. “13 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando! 14 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações; por isso, sofrereis juízo muito mais severo! 15 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque rodeais o mar e a terra para fazer um prosélito; e, uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós! 16 Ai de vós, guias cegos, que dizeis: Quem jurar pelo santuário, isso é nada; mas, se alguém jurar pelo ouro do santuário, fica obrigado pelo que jurou!. 23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas. 25 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança!. 27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, (com tudo e gravata) mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!.

29 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos 30 e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas! 31 Assim, contra vós mesmos, testificais que sois filhos dos que mataram os profetas”. 24:19: “Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias!” O mesmo diz Marcos 13:17: “Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias!!”

Lucas 6:24: “24 Mas ai de vós, os ricos! Porque tendes a vossa consolação.
25 Ai de vós, os que estais agora fartos! Porque vireis a ter fome. Ai de vós, os que agora rides! Porque haveis de lamentar e chorar.26 Ai de vós, quando todos vos louvarem! Porque assim procederam seus pais com os falsos profetas”. 10:13: “Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom, se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido, assentadas em pano de saco e cinza”. 11:42: “Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas. 43 Ai de vós, fariseus! Porque gostais da primeira cadeira nas sinagogas e das saudações nas praças. 44 Ai de vós que sois como as sepulturas invisíveis, sobre as quais os homens passam sem o saber! 46 Mas ele respondeu: Ai de vós também, intérpretes da Lei! Porque sobrecarregais os homens com fardos superiores às suas forças, mas vós mesmos nem com um dedo os tocais. 47 Ai de vós! Porque edificais os túmulos dos profetas que vossos pais assassinaram 52 Ai de vós, intérpretes da Lei! Porque tomastes a chave da ciência; contudo, vós mesmos não entrastes e impedistes os que estavam entrando”. Como é saudável ter pressente todos estes “ais”; porque nos chamam o arrependimento.

17:1: “Disse Jesus a seus discípulos: É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm” 21:23: “Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo”.

Chegamos a Judas 11: “Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá”. Depois destes aparecem os “ais” de Apocalipse que são os que estamos considerando. por que lemos estes “ais”? Para entender as razões pelas quais vem julgamento. É tão saudável ter pressente todos estes “ais” porque nos mantêm no caminho correto e também nos explicam por que acontecerão as coisas que descrevem as últimas trombetas. Terminemos aqui.

5 comentários:

  1. Porque esta separação entre a quarta e a quinta trombeta??? Alguns creem que a quarta trombeta será simultânea ao arrebatamento e que na quinta a igreja não estará mais aqui, por isso se fala ai, ai, ai dos que (ainda) moram na terra por causa do restante das trombetas. Algum sentido??? o ainda é meu para entender o que quis dizer.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o estudo. O fato de eu não entender alguma parte não me habilita a criticar a pesquisa e a perfeita didática. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. A igreja é arrebatada depois da ultima trombeta.. a setima .

    ResponderExcluir
  4. Tem que estudar os versículos de arrebatamento pq temos aprendido errado. Desde pequeno.escultando pregadores que não leem a Bíblia. Muito bom esse estudo

    ResponderExcluir